Teste do Pezinho: o exame mais importante!

17 de maio de 2016

De suma importância, o teste do pezinho é obrigatório por lei em todo o Brasil e faz parte do Sistema Único de Saúde (SUS), podendo ser feito gratuitamente em qualquer unidade de saúde. Alguns municípios pelo país têm legislação própria e mais rigorosa ainda, proibindo o registro em cartório de recém-nascidos que não fizeram o exame. Isso evidencia o grau de relevância dele, apesar de ser um procedimento extremamente simples de ser feito.

O SUS oferece o teste do pezinho de forma gratuita

O SUS oferece até 6 testes de forma gratuita. Mas porque ele é tão importante? O teste do pezinho pode achar mais de 40 tipos de doenças e deficiências que não apresentam sintomas no nascimento, mas que podem trazer sérias consequências mais tarde. A partir desse conhecimento, é possível tratá-las antes que causem algum mal de verdade.

Entre as principais constam: fenilcetonúria (deficiência no metabolismo de determinada proteína que pode levar ao retardo mental), hipotireoidismo congênito (deficiência na produção de hormônios da tireoide que pode afetar o desenvolvimento da criança ou levar ao retardo mental), fibrose cística (doença hereditária que pode gerar acúmulo de muco no pâncreas e nos pulmões, ocasionando até a morte) e hemoglobinopatias (doenças de sangue, como a anemia falciforme), entre muitas outras.

Várias maternidades fazem o teste antes da alta hospitalar, mas não todas. Cabe a você verificar se a maternidade onde nasceu ou vai nascer o seu filho faz isso. Se não, vá ao posto de saúde mais próximo após o parto, pois, TODA criança deve fazer a partir de 48 horas de vida até 30 dias do nascimento, sendo o ideal entre o 3º e 7º dia, já que algumas doenças não estão sensíveis ao exame nas primeiras horas de vida.

Outra coisa importante é que a criança tem que ter sido amamentada antes da amostra ser coletada; o aleitamento materno evidencia mais facilmente problemas metabólicos no organismo do recém-nascido, caso existam. Essa amostra de sangue (apenas algumas gotinhas) é retirada com uma pequena agulha do calcanhar do bebê (daí a origem do nome) por ser uma região rica em veias. A coleta dura só alguns minutos, é quase indolor e não tem contra indicações ou efeitos colaterais. Somente benefícios.

8 comentários

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.