O que são malformações fetais?

24 de julho de 2017

Malformações fetais, também conhecida como malformação congênita, é um defeito na formação de um órgão (ou parte dele), ou mesmo de uma área maior do corpo do bebê ainda durante a gravidez.

Devido aos seus males físicos e mentais que podem acometer a criança, comprometendo seu desenvolvimento e distanciando-a de uma vida normal, essas deformações são bem temidas pelos pais. Mas, felizmente, os casos de malformações não superam 1% dos nascimentos.

Cerca de metade das malformações fetais tem origem desconhecida, apesar dos avanços médicos. Sabe-se que por volta de ¼ se deve a defeitos cromossomiais com base genética e menos de 10% são de fatores externos como ambiente ou exposição a químicas.

Quais as malformações fetais mais comuns?

  • Má formação cardíaca
  • Medula espinhal
  • Malformação do crânio
  • Sistema urinário
  • Sistema digestivo, entre outros

A maioria delas podem ser identificadas na gestação através da ultrassonografia. Ela é capaz de identificar hidropisia fetal, anomalia do septo cardíaco, problemas com a saída do fluxo, hidrocefalia, obstruções do trato urinário, cistos renais, obstrução intestinal, anomalias na parede abdominal e hérnia diafragmática, por exemplo.

Uma das deformações mais comuns é o lábio leporino, também chamado de fenda palatina, que é detectado por um ultrassom especializado no segundo trimestre de gravidez. Claro que o médico, se julgar necessário, pode pedir mais exames tais como ecocardiograma fetal, tomografia fetal e exames que identifiquem alterações genéticas como o cariótipo fetal com punção do cordão umbilical.

Confirmando o diagnóstico de formação irregular, intervenção cirúrgica corretiva é quase certo. Entretanto, algumas tem solução. E, embora seja impossível prevenir a maioria dos tipos de malformação, você pode fazer algumas coisas para o seu bebê nascer saudável.

Uma delas é abolir completamente o álcool e qualquer tipo de fumo (mesmo o passivo). Além de não usar drogas e remédios, salvo as prescrições dadas rigorosamente por seu médico. Outra dica muito importante é a ingestão do ácido fólico, objeto de outro artigo que você pode conferir aqui.

Você chegou a ter contato com uma criança com alguma má formação? Divida sua experiência com a gente e nossa audiência através dos comentários!

Até a próxima 😉

Veja mais sobre o pré e neonatal na sessão Saúde Gestacional.

Para outras informações sobre saúde do bebê e gestante é só continuar acompanhando o nosso portal Mãe que Ama.

Curta nossa página no Facebook e nos siga no Instagram!

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.