O que é a língua geográfica?

14 de janeiro de 2019

Também chamada de glossite migratória benigna ou eritema migratório, a língua geográfica é uma alteração inofensiva que provoca o surgimento de lesões avermelhadas, com bordas irregulares, cinzento-esbranquiçadas, um pouco salientes, que podem migrar de uma área para outra da língua e fazem lembrar os contornos de um mapa geográfico.

As lesões podem aumentar gradativamente, levando à descamação das papilas. Contudo, elas não alteram o paladar e podem regredir espontaneamente.
Embora possam manifestar-se em pessoas de qualquer idade, as lesões surgem mais nos primeiros anos de vida e tendem a desaparecer até os 7 anos de idade, com prevalência maior no sexo feminino.

Causas

Ainda não se conhecem as causas da língua geográfica, mas a condição pode ter caráter hereditário e estar associada à atopias, como asma e rinite alérgica, a deficiências nutricionais especialmente de vitaminas. Ela pode também estar associada à psoríase, estresse emocional e dermatite seborreica.

Sintomas e tratamento

Essa alteração é uma condição assintomática e não há necessidade de tratamento, porém, alguns fatores, como bebidas alcoólicas, alimentos condimentados ou ácidos e alimentos muito quentes podem ocasionar ardência e queimação na língua. Nesses casos, quando há a presença de sintomas, o tratamento será basicamente para aliviá-los e é recomendado consultar um dentista.
As lesões não comprometem o paladar e podem permanecer ativas por períodos curtos ou longos, regredir espontaneamente e reaparecer depois.

Diagnóstico

O diagnóstico é clínico, devendo ser analisadas as características das lesões. No entanto, em raros casos, pode ser necessário realizar biópsia ou cultura. O diagnóstico diferencial envolve a candidíase, a leucoplasia, o líquen plano e o lúpus eritematoso.

Tags

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.